Mania de todos os esportes…
Publicidade

bayern de munique

Golaço: jovens brasileiros recebem dicas de Dante no CT do Bayern

Leticia Mamede, Gilbert Rohrbacher, Milena Merizzi de Oliveira e Gabriel Giroldo, com jogador Dante

Adolescentes que venceram o Concurso Cultural Acampamento de Futebol Allianz treinam em Munique com equipe técnica do clube alemão e recebem atenção de seus ídolos, como do zagueiro brasileiro e de Holger Badstuber

 A boa fase do jogador Dante – marcou gol na campanha vencedora da seleção brasileira na Copa das Confederações e faturou a última Liga dos Campeões pelo Bayern – pode ser confirmada pela sua popularidade entre os adolescentes de 25 países, especialmente entre os quatro brasileiros, que participam do Acampamento de Futebol da Allianz, na própria casa do time alemão, em Munique. O zagueiro recebeu os adolescentes no Allianz Arena, tirou foto, distribuiu autógrafos e respondeu perguntas. “É um sonho realizado participar do acampamento e encontrar os meus heróis do Bayern”, disse animado Gilbert Rohrbacher, (14), de Santa Catarina.

 

Juntamente com Gabriel Giroldo (16), do Paraná, Letícia Mamede (16), do Distrito Federal, e Milena Merizzi de Oliveira (15), de São Paulo – os outros brasileiros do grupo -  Gilbert recebeu também a visita surpresa de Holger Badstuber, o principal zagueiro e jogador da seleção alemã, no Säbener Strasse, centro de treinamento do Bayern. Os adolescentes, com idade entre 14 e 16 anos, foram escolhidos para participar da quinta edição do Acampamento de Futebol entre mais de 80.000 inscritos de 104 países. O programa tem duração de seis dias e inclui treinamento, passeios turísticos e um jogo no Allianz Arena, estádio que leva o nome do grupo segurador que possui outros cinco estádios com a sua marca, sendo o mais novo anunciado o Allianz Parque, a casa do Palmeiras. Além do Allianz Arena, na Alemanha, e do Allianz Parque no Brasil, a empresa ainda batiza o Allianz Stadium, na Austrália; Allianz Park, na Inglaterra, e Allianz Riviera, na França.

Após deixar o Bayern, Luiz Gustavo se apresentará ao Wolfsburg nesta tarde

Berlim, 16 ago (EFE).- O volante Luiz Gustavo, que trocou o Bayern de Munique pelo Wolfsburg, será apresentado oficialmente na tarde desta sexta-feira, informou o diretor esportivo do Wolfsburg, Klaus Allofs.

Após a imprensa alemã ter anunciado essa transação ontem, o diretor esportivo, pensando em minimizar as especulações a respeito, confirmou a apresentação do jogador, que, após ter um bom desempenho na conquista da Copa das Confederações, parece ter sua vaga garantida na seleção brasileira.

O volante Luiz Gustavo, que trocou o Bayern de Munique pelo Wolfsburg. EFE/Arquivo

 

Luiz Gustavo troca Bayern de Munique por Wolfsburg, diz imprensa alemã

O jornal "Die Welt" ressaltou que Luiz Gustavo não tinha muitas chances de ser titular com Pep Guardiola no comando do Bayern de Munique. EFE/Arquivo<br />
Berlim, 15 ago (EFE).- O volante brasileiro Luiz Gustavo, que chegou a ser apontado como um possível reforço para a zaga do Barcelona, trocará o Bayern de Munique de Pep Guardiola pelo Wolfsburg, informou nesta quinta-feira o jornal “Die Welt”.

Segundo a publicação local, Luiz Gustavo será transferido por 15 milhões de euros, a mesma quantia que o Bayern pagou pelo jogador em 2011, quando o volante jogava no Hoffenheim, também na Alemanha.

 

“O Bayern tem que conduzir a pressão que aumentou”, diz Rummenigge

Berlim, 5 ago (EFE).- O presidente do Conselho Diretivo do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, disse, em declarações publicadas nesta segunda-feira pela revista “Kicher”, que sua equipe tem que manter a tranquilidad e conduzir a pressão que aumentou após os sucessos da temporada passada e a chegada de Pep Guardiola.

“Temos que manter a calma e ser soberanos para conduzir a pressão que aumentou com o prestígio do novo treinador, os novos jogadores e o êxito da temporada passada”, disse Rummenigge.

O presidente do Conselho Diretivo do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge. EFE/Arquivo

 

Hoje, o São Paulo é o Brasil na Audi Cup

A terceira edição da Audi Cup, que começará nesta quarta-feira (31), em Munique , reunirá diversos craques do futebol mundial assim como nos anos anteriores. O anfitrião Bayern, do técnico Pep Guardiola e dos brasileiros Dante, Luis Gustavo e Rafinha, contará com a categoria de Ribéry, Arjen Robben, Mario Götze e Bastian Schweinsteiger. O Tricolor de Paulo Autuori tem à disposição Rogério Ceni, Jadson e Paulo Henrique Ganso.

Já o Milan, que na semifinal da competição medirá forças contra o Manchester City-ING, aposta na jovem revelação do futebol italiano: Stephan El Shaarawy. Além do atacante, Boateng é uma das armas da equipe rossoneri . Os ingleses, que disputarão o torneio mundial pela primeira vez, têm em seu time estrelas como David Silva, Sergio Aguero e Yaya Toure.

A primeira edição da Audi Cup foi disputada em 2009 e contou com a participação do Bayern de Munique, do Manchester United, do Milan e do Boca Juniors. O Bayern sagrou-se campeão ao bater o Manchester United na disputa de pênaltis, após empate sem gols no tempo regulamentar da grande final. Naquela ocasião, Wayne Rooney, Edwin van der Sar, Ryan Giggs e Alex Ferguson estiveram no torneio.

A competição voltou a ser disputado em 2011, com as presenças do Bayern de Munique, do Barcelona, do Milan e do Internacional de Porto Alegre. Desta vez o título não ficou na Alemanha, já que o Barcelona venceu o Bayern por 2 a 0 na decisão. Iniesta, Thiago Alcântara e David Villa comandaram a conquista do clube espanhol, na Allianz Arena.

Na tarde desta quarta-feira (31) às 15h30 (de Brasília) com transmissão dos canais Sportv e Redetv, a equipe tricolor enfrentará o campeão da Liga dos Campeões Europeus: Bayern de Munique. O vencedor encara Manchester City-ING ou Milan-ITA, amanhã, pelo título da Audi Cup.

Fácil, Fácil: Barça perde de 2 a0 para o Bayern de Pep

Lionel Messi Barcelona Bayern (Foto: AP)

No jogo que marcou o reencontro de Pep Guardiola com o Barcelona, o Bayern de Munique não encontrou dificuldades para vencer os catalães por 2 a 0, na Allianz Arena, em partida amistosa válida pela pré-temporada europeia.

O duelo desta quarta-feira foi o terceiro em que Guardiola esteva à frente do banco de reservas bávaro. Nos outros, duas vitórias por goleada: 4 a 0 no Hamburgo, e 5 a 1 no Borussia Moenchengladbach, também em partidas amistosas.

O confronto desta tarde, entretanto, era especial. Era a primeira vez que ele enfrentava a equipe que o revelara como jogador e treinador ao futebol mundial. Em cinco anos como técnico do Barcelona, Pep Guardiola conquistou 14 títulos, sendo dois mundiais, dois europeus e três espanhóis. Foram 179 vitórias em 247 jogos (78,8% de aproveitamento).

Antes de a bola rolar, ele mostrou que ainda mantém excelentes relações dentro do clube catalão. Foi ao banco de reservas adversário, cumprimentou todos os integrantes da comissão técnica azul-grená e também estendeu as mãos aos jogadores do Barcelona.

Dentro de campo, o Bayern escalou seus melhores jogadores – com Bastian Schweinsteiger na reserva, dando lugar a Thiago Alcântara, que, assim como Guardiola, reencontrava sua ex-equipe. Pelo lado espanhol, situação oposta. Recheado de reservas, o Barcelona entrou em campo com somente três titulares: Javier Mascherano, Adriano e Lionel Messi. Além disso, enquanto o novo treinador, Gerardo Martino, não assume – a apresentação acontecerá na sexta-feira-, o Barça foi comandado pelo auxiliar técnico Jordi Roura.

Com a bola rolando, o Bayern pressionou a defesa adversária e manteve a posse de bola, dominando a primeira etapa do confronto. Logo aos 13 minutos, Philipp Lahm abriu o placar em uma inversão de papeis com Franck Ribery. O francês, curtindo uma de lateral esquerdo, cruzou na medida, e o alemão, como um legítimo centroavante, subiu de cabeça, vencendo Pinto.

O Bayern manteve o domínio e criou outras chances de ampliar o marcador. Sentindo falta deXavi e Andres Iniesta, seus principais armadores, o Barça pouco assustava, dependendo somente das investidas de Messi para respirar no ataque. A única chance do time espanhol surgiu aos 37 minutos, com chute de Tello que triscou a trave esquerda de Neuer.

No segundo tempo, as duas equipes voltaram com muitas mudanças. Pelo lado do Barcelona, todos os jogadores foram substituídos. Já no Bayern, Thomas Muller, Arjen Robben, Lahm eDante foram para o banco de reservas – e Schweinsteiger entrou em campo. O segundo gol só saiu aos 40 minutos, com Mario Mandzukic, após cruzamento da esquerda. O domínio bávaro seguiu grande, e, apesar de não traduzir a superioridade em bolas na rede, o Bayern mostrou que está forte para a próxima temporada.

Lahm quer fazer história

Aos 29 anos, Philipp Lahm já pode se orgulhar de estar fazendo uma carreira de muito sucesso. O capitão da seleção alemã disputou duas edições da Copa do Mundo da FIFA (2006 e 2010) e três Eurocopas (2004, 2008 e 2012). Em quatro dessas oportunidades, foi escolhido para a seleção dos melhores jogadores do torneio. No entanto, até hoje o alemão nunca conquistou um título importante pelo seu país.

 

Pelo seu clube, por outro lado, a situação é bem diferente, uma vez que Lahm já comemorou várias importantes conquistas com a camisa do Bayern de Munique. O jogador de 1,70 m de altura venceu quatro Campeonatos Alemães e três Copas da Alemanha pela equipe bávaro, mas ainda falta conseguir um título internacional.

 

No sábado que vem, Lahm e os companheiros terão a terceira chance em quatro anos de vencerem a UEFA Champions League. Depois das derrotas na decisão de 2010 contra a Internazionale e na de 2012 diante da própria torcida contra o Chelsea, o Bayern agora disputará uma final puramente germânica contra o Borussia Dortmund no Estádio de Wembley em Londres.

 

Poucos dias antes do aguardado confronto que definirá o campeão do interclubes mais importante da Europa, Lahm concedeu uma entrevista exclusiva ao FIFA.com na sede da FIFA. O jogador, que atualmente está jogando na lateral direita, mas que já atuou durante muito tempo pelo lado esquerdo do campo, falou sobre o duelo contra o Dortmund, o sonho de disputar a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e os projetos sociais que mantém para crianças na Alemanha e na África.

 

FIFA.com: Além de ser fundamental para as equipes em que joga, você também ajuda bastante em outro setor. Pode nos falar um pouco sobre seus projetos sociais?
Philipp Lahm: 
Minha fundação é voltada para crianças e jovens na África e na Alemanha. A nossa atuação acontece principalmente nas áreas de esporte e educação, que na minha opinião são uma combinação excelente. Na Alemanha, o nosso principal projeto é certamente o Acampamento Philipp Lahm.

 

Que papel o futebol pode exercer para ajudar as pessoas no plano social?
É preciso deixar uma coisa bem clara: o futebol une as pessoas. O futebol é jogado em todos os países do mundo. Muitas pessoas, especialmente crianças e jovens, se divertem com esse esporte. Mas eu gostaria de enfatizar que o nosso Acampamento não prioriza apenas o futebol, consistindo em três pilares fundamentais: esporte, alimentação e desenvolvimento da personalidade. Essas três coisas formam uma combinação muito boa. Esses aspectos foram e são muito importantes para a minha vida e a minha carreira.

 

Nem todo jogador realiza projetos sociais. O que o levou a resolver ajudar outras pessoas?
Tenho uma família, amigos e o futebol, e simplesmente queria passar um pouco da minha felicidade para os outros. Porque infelizmente há crianças neste mundo que não têm tanta sorte quanto eu tive. Dar algo a essas crianças em troca pelo que já vivenciei é algo importante e que considero muito divertido.

 

Você também se divertiu muito na festa de comemoração do título alemão do Bayern na frente da Prefeitura de Munique. Como é a satisfação de voltar a ser o número um da Alemanha?
É sempre algo especial ficar na primeira colocação ao término da temporada e ser campeão alemão. É o título mais merecido porque é preciso mostrar o melhor desempenho ao longo de 34 rodadas. Além disso, quebramos um recorde este ano. Obviamente isso é algo especial, mas ainda não chegamos ao fim.

 

O Bayern de Munique tem o elenco brilhante, portanto é comum que alguns grandes astros precisem ficar no banco. Mas o técnico Jupp Heynckes conseguiu manter todos os jogadores satisfeitos. Este foi o segredo do sucesso deste ano?
Em uma equipe como o Bayern de Munique, que não tem apenas 11 grandes jogadores, e sim 24 atletas de alto nível no seu elenco, isso é algo muito importante. É preciso enfatizar que a comissão técnica trabalhou muito bem e lidou com a situação com uma tranquilidade incrível. Dessa forma, todos os jogadores ficam com a impressão de serem importantes para a equipe. Só assim é possível jogar futebol com sucesso em três torneios.

 

Na semana que vem teremos a final da Liga dos Campeões da UEFA. Certamente a final puramente germânica no Estádio Wembley será especial…
No ano passado vivemos um momento especial quando disputamos a decisão em casa em Munique. Infelizmente fomos derrotados naquela ocasião. A final em Wembley também será sensacional. O fato de duas equipes alemãs decidirem o título é ótimo para o nosso futebol, mas para nós jogadores é algo secundário.

 

O que será necessário para vencer a Liga dos Campeões?
Tudo precisa dar certo. Será um confronto entre duas equipes de ponta. Muitas vezes o que decide é quem estiver melhor no dia ou quem cometer menos erros. Precisamos trabalhar muito bem defensivamente, como fizemos durante todo o ano. Ofensivamente temos tanta qualidade que sempre conseguimos marcar um gol.

 

O fato de dois clubes alemães estarem na final do mais importante torneio continental da Europa é mais um indício de que o futebol alemão passou por uma enorme evolução. Como você avalia os anos anteriores?
A reestruturação em torno das categorias de base se iniciou há alguns anos. Isso se iniciou com uma maior aposta nos jovens talentos alemães. Os nossos centros de futebol juvenil se tornaram cada vez mais profissionais e isso trouxe um desenvolvimento. O Bayern então está muito bem preparado economicamente e tem muita experiência. Nos últimos quatro anos chegamos a três finais daChampions League. Tudo isso contribui para o sucesso. Está acontecendo uma boa evolução naAlemanha. Temos uma seleção muito forte, mas também é preciso vir um título internacional. Este ano, um clube alemão conseguirá isso e obviamente esperamos que no final o Bayern seja campeão.

 

Caso o Bayern vença a Liga dos Campeões, quais serão os seus próximos objetivos para o futuro?
Se ganharmos esse título, quero ganhar também a Copa da Alemanha na semana seguinte. Depois vamos entrar em férias e quando voltarmos tudo se reinicia. A equipe está cheia de vontade, pudemos ver isso nesta temporada. Não podemos nos deixar enganar achando que estamos em vantagem como na final da Liga dos Campeões do ano passado. Trilhamos o nosso caminho até aqui e agora precisamos seguir em frente. Esperamos conseguir conquistar a Tríplice Coroa e estou confiante. A equipe poderá ter muito sucesso nos próximos anos, e não apenas na Alemanha, mas também internacionalmente.

 

Mesmo que ainda haja um longo caminho até a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, quais são as suas expectativas para o torneio?
Em primeiro lugar, precisamos nos classificar para a Copa do Mundo. Para mim, como jogador, obviamente é sensacional. Depois do Mundial de 2006 jogando em casa e da África do Sul 2010, a América do Sul será mais um continente agora. Jogar a Copa do Mundo em vários continentes diferentes é algo incrível para um jogador. É muito legal. Estou empolgado. Precisamos nos classificar, mas depois espero chegar a um país extremamente apaixonado por futebol e com uma energia sensacional.

 

Como você disse, falta um grande título para esta boa geração alemã. Podemos dizer que será “agora ou nunca” no Brasil 2014?
É indiscutível que temos um elenco sensacional. Mas também sabemos como é difícil vencer uma Copa do Mundo. Não foram muitas seleções alemãs que conseguiram isso. Por isso, será uma missão muito difícil. Mas não há dúvidas de que vamos jogar buscando o título. No fim das contas, a Alemanhasempre jogou para vencer na Copa do Mundo e na Eurocopa. Mas o que decide se vamos conquistar o título no Brasil são vários pequenos detalhes. Infelizmente, não temos como prever, mas podemos entrar confiantes no Mundial, porque temos um elenco de alto nível.

 

Agora que já falamos sobre o ano que vem, gostaríamos de fazer uma rápida reflexão sobre o futuro mais distante. Onde você se vê daqui a 15 anos?
Antes de tudo, eu gostaria de seguir tendo sucesso como jogador. Depois, quero permanecer no futebol, isso é certo porque amo esse esporte. Já tenho algumas funções na minha fundação e depois de encerrar a carreira vou me ocupar ainda mais dela.

Lewandowski no Bayern?

Possível adversário do Borussia na decisão da Liga dos Campeões, o Bayern de Munique pode tirar mais um jogador do rival na próxima temporada, após ter anunciado a contratação de Mario Götze. Segundo Enrique Reyes, empresário do atual treinador da equipe bávara, Jupp Heynckes, o atacante polonês Robert Lewandowski, autor dos quatro gols da vitória do time de Dotmund por 4 a 1 sobre o Real Madrid nesta quarta pela Liga dos Campeões, já tem um acerto para trocar de clube.

- Estão formando uma equipe formidável. O Bayern já assinou com o Lewandowski. Eles vão contar tanto com o Mario Götze quanto com o Lewandowski na próxima temporada – disse o empresário do técnico do Bayern à rádio espanhola “Cadena Cope”.

Para levar Götze, outro destaque do rival, o Bayern vai pagar a multa rescisória do jogador, estipulada em 37 milhões de euros (algo em torno de R$ 97 milhões). Essa é a fórmula utilizada para os bávaros formarem essa equipe formidável na próxima temporada, quando será comandada por Pep Guardiola.

- A questão é que o Bayern tem muito dinheiro e está fazendo o mesmo que fez com o Athletic Bilbao e o Javi Martínez. Quando um clube não quer negociar, o que você faz? Paga a cláusula do contrato – completou o empresário.

O Bayern de Munique venceu o Campeonato Alemão nesta temporada de forma antecipada, após dois anos de domínio do Borussia na competição. Os dois rivais agora podem duelar na final da Liga dos Campeões, dia 25 de maio, no lendário Wembley. Basta passarem por Real Madrid e Barcelona nas semifinais da Liga dos Campeões.

Leia mais: http://extra.globo.com/esporte/lewandowski-tem-acerto-com-bayern-de-munique-diz-empresario-de-jupp-heynckes-8205617.html#ixzz2RTf4JzQ0

Bayern 4×0, fora o baile

Messi, Bayern de Munique x Barcelona (Foto: AP)

O Bayern de Munique, jogando em casa, não iria se intimidar mesmo: a equipe encarou o Barcelona. Mas não apenas isso: foi também amplamente superior, vencendo por 4 a 0, nesta terça-feira, no jogo de abertura pelas semifinais da Liga dos Campeões da UEFA.

 

Os primeiros gols foram de Thomas Mueller e Mario Gomez, os dois completando em sobra do jogo aéreo, no qual os alemães fizeram prevalecer sua maior estatura. Em jogada individual,Arjen Robben fez o terceiro. Depois, uma bela combinação entre Franck Ribery, David Alaba e Mueller desembocou no quarto.

O placar – que o Barcelona não sofria na competição continental desde a decisão de 1994, contra o Milan – deixa o time bávaro fica bem perto de um retorno à final do torneio continental pelo segundo ano consecutivo.

 

Embora os cruzamentos para a área do Barça tenham sido decisivos, isso não quer dizer que o Bayern tenha se limitado a isso, como os outros gols mostraram. Coma bola no chão, a categoria de seus atletas também foi preponderante. Se os adversários ainda tiveram mais posse de bola, quando os atuais vice-campeões a detinham, davam trabalho, conseguindo se aproxima com perigo.

 

Por outro lado, a defesa do clube anfitrião se postou de modo firme, com muita concentração para impedir as famosas e traiçoeiras linhas de passe que os catalães gostam de tramar. Nesse ponto, o zagueiro brasileiro Dante foi um dos destaques, fazendo muitos desarmes, muito bem posicionado.

 

O baiano de Salvador também teve participação importante no primeiro gol do Bayern, ganhando a disputa pelo alto com seu conterrâneo Dani Alves, que é de Juazeiro. Até que a bola foi em direção a Thomas Mueller, que completou, anotando seu sexto gol nesta edição da Liga, aos 25 minutos.

 

O segundo gol saiu aos 49 minutos. Depois de cruzamento da direita, Mueller levou a melhor no segundo pau e cabeceou para o centro. Gomez estava livre para marcar.

 

O terceiro, de Robben, foi com a bola no chão, aos 73 minutos. Ribéry puxou o contra-ataque pela esquerda. A bola chegou ao holandês pela direita. Ele invadiu a área, deixou Jordi Alba cortando para o fundo, e bateu na saída do goleiro.

 

Aos 82 minutos, uma jogada coletiva mortal. Ribéry subiu pela esquerda novamente, com o jovem David Alaba logo atrás. O francês passou na medida para o austríaco, que cruzou para Mueller fazer o segundo no jogo, sétimo no torneio.

 

Quem certamente acompanha o confronto com emoções diferentes é o treinador espanhol Pep Guardiola, que vai assumir o Bayern ao final da temporada em seu primeiro emprego depois de uma passagem histórica no comando do Barça.

 

Nesta quarta-feira, mais um confronto entre espanhóis e alemães pela segunda semifinal da Liga dos Campeões: o Borussia Dortmund recebe o Rea Madrid, os dois arquirrivais do jogo desta terça.